Soja: como aumentar a quantidade de quilos por hectare
15/05/2013
Ajuste fino na nutrição complementar, de forma personalizada, permite aumento da produtividade e visa alcançar o máximo do potencial genético da planta

Por Gabriela Padovani
ArtCom A. C. 

 
A cultura da soja ocupa lugar de destaque na balança comercial brasileira, tanto que no primeiro trimestre de 2013 alcançou US$ 2,43 bilhões em vendas, totalizando 66,3% do valor total das exportações do agronegócio, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa.
 
Hoje, a soja ocupa 49% da área plantada no país, em 12 estados com clima e solos distintos, gerando uma necessidade de adaptabilidade da cultura em cada local, que foi sanada pelas instituições de pesquisa, que, além disso, conseguiram diminuir o ciclo da soja de 140 a 150 dias para 100 dias.
 
Todo esse processo de adaptação passa por uma busca de melhora da cultura e dentro desse processo, o grande objetivo a ser atingido é aumentar a produtividade. “Os maiores problemas que dificultam o aumento da produtividade são os estresses que a planta sofre”, afirma o diretor comercial da Tradecorp, Luiz Schmitt.
 
O potencial genético da soja representa um número  em produtividade muito superior aos indicadores atuais de produção podendo ultrapassar facilmente 6.000 kg/ha, esse número só poderá ser alcançado com investimento na nutrição da planta. As altas produtividades conseguida pelos produtores estão nos patamares  de 3600 kg/ha a 4200 kg/ha.  Pensando nesse aspecto, a Tradecorp trabalha com a personalização das soluções nutricionais para a planta de acordo com a situação de solo e clima em que ela se encontra, promovendo o ajuste fino na nutrição para elevar a produtividade da cultura.
 
“Nós adequamos o portfólio de produtos para chegar à máxima produtividade que o potencial genético da soja permite. A parcela orgânica dos fertilizantes especiais têm variações de dose consoante ao tipo de problema que necessita ser resolvido”, completa Schmitt.
 
O ajuste fino na nutrição complementar atua sobre a fisiologia da planta combatendo o estresse e permitindo um rendimento maior na produção. “Uma semana de tempo nublado pode comprometer de 8% a 10% da produção da soja”, explica.
 
A necessidade de aumento da produtividade se faz mais do que urgente. Segundo dados da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a produção de alimentos no mundo terá de aumentar 20% até 2020 e o Brasil será responsável por 40% desse crescimento, que só é possível com aplicação de tecnologia no campo.
 
Sobre a Tradecorp
 
A Tradecorp do Brasil é uma empresa de inovação tecnológica, na área de fertilizantes e nutrição vegetal, com cerca de 25% dos negócios da Tradecorp Internacional instalados no país. A Tradecorp do Brasil  possui uma rede de 220 pontos de vendas estrategicamente localizados nas principais regiões agrícolas. Possui ainda 21 regionais de Vendas e é a sede para os negócios da América Latina, que atualmente  inclui Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador e Colômbia, com planos de expansão para outros países. A sede da empresa está localizada em Campinas, no interior de São Paulo.
 
Além de investir na elaboração de produtos que atendam as mais diversas necessidades da planta, a Tradecorp investe no processo de formação e capacitação de sua equipe técnica, para permitir análises mais precisas da situação em que a plantação se encontra e dar as orientações adequadas a seus clientes.
 
Uma das ferramentas utilizadas é a formação de clubes para troca de informação sobre a cultura trabalhada na região, de maneira com que os produtores tenham acesso às soluções encontradas em outros locais que podem ser aplicadas em sua propriedade.
 
Mais informações no site da Tradecorp: www.tradecorpbrasil.com.br
 
 
 
© 2017 - ArtCom Assessoria de Comunicação - webdesign CG Propaganda